Novos cortes no orçamento irão afetar servidores públicos

17 set Novos cortes no orçamento irão afetar servidores públicos

Cortes anunciados pelos ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa, preveem reajustes dos servidores postergados para meados de 2016, sendo concluídos em 2017

Na última segunda-feira, 14 de setembro de 2015, o governo anunciou os cortes que entende necessários para reequilibrar as contas públicas. Os cortes irão afetar diretamente os servidores públicos, que haviam aceitado, durante negociação, a proposta apresentada pelo governo na última semana. O projeto contemplava várias exigências dos servidores, como reajuste salarial de 10,8% tendo início em janeiro de 2016, além de benefícios para a classe. O novo pacote de ajustes apresenta um claro retrocesso em relação a estas negociações, com o aumento salarial sendo postergado. Além disso, o Governo também anunciou a suspensão de todos os concursos públicos e o fim do abono permanência, que garante ao servidor que tiver completado os requisitos para aposentar escolher continuar em atividade e direito de não pagar contribuição previdenciária.

Este anúncio veio após desgastantes negociações entre o Governo e servidores federais, aumentando o clima tenso já existente. A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) divulgou uma nota em repúdio às medidas governamentais, de acordo com ela “mais uma vez os servidores são tratados pelo governo como vilões da economia e é imposta à categoria a responsabilidade por gastos que precisem ser ‘enxugados’… O governo precisa parar de usar os servidores como válvula de escape para uma incompetência de gestão administrativa que afeta justamente os setores que atendem diretamente a população”.

O diretor da executiva da Condsef, Sérgio Ronaldo da Silva, afirmou que um fórum foi convocado para o próximo fim de semana, com o intuito de deliberar sobre o tema. De acordo com ele, há possibilidade de haver manifestações e paralisação das atividades para reivindicar a volta da proposta anterior, que fixou o início do reajuste para janeiro do próximo ano.

CONDSEF

Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal representa mais de 850 mil servidores públicos distribuídos por todo o Brasil, representando 80% do total de servidores do Poder Executivo. A Confederação reúne 36 sindicatos, todos em defesa dos direitos dos Servidores Públicos Federais, diretamente afetados pelo pacote imposto pelo governo.

Não existem comentários

Insira um comentário